top of page

Ideias, teorias são finos papeis que voam com o vento!


ideias luzes

Ideias, teorias são finos papeis que voam com o vento! Não há firmeza, não há concretude, pois são voláteis, balançam conforme o clima do momento, como as emoções dos homens.

Estão a mercê de quem diz da voz e do pensamento que as manipulam. Agora o seu coração não, esse está a mercê do seu EU SOU. Está sempre à espera de ser ouvido, pulsa em ressonância ao Divino, ao Cosmos, nele há a sua semente, a única voz que você precisa ouvir.

Os filhos da Terra desaprenderam essa linguagem porque foram ensinados a acreditar apenas em ideias ditas em vozes de “autoridades”, mas essas falsas autoridades nada mais são do que ideias ao vento, ideias de homens.

E o Divino que está em seus corações permaneceu calado por tempo demais... Os filhos da Terra precisam reaprender a “sentir” e isso se aprende apenas calando as ideias, calando pensamentos. Mas o apego às ideias é grande demais, é um mecanismo que lhes suga, suga suas energias e seu mundo é barulhento demais para que ouçam essa voz tão delicada.

Os filhos da Terra precisam entender que é só assim que conseguirão entender essa voz, quando deixarem de acreditar em “autoridades” e começarem a se ouvir, a dar voz a sua própria voz. O coração fala e ele é simples. Tudo pode ser simples quando confiarem em si mesmos. Chega de tantas ideias ao vento, todas são passageiras, todas não tem raízes.

A voz que cada um traz de dentro de si mesmo essa tem validade e raiz porque vem do Divino, vem da sua história de alma e assim cada um traz, cada um é único e quando não se respeita a sua verdade não se respeita a alma e assim seu coração chora e se cala e o fluxo do amor que sai da Fonte e se derrama por seus corações não flui, esse rio se fecha e os filhos da Terra ficam sem cor e amor na vida.

Seja amor em seu silêncio! Deixe as ideias voarem, não se apegue a nenhuma delas, se apegue e abrace apenas o seu coração, nele é que mora a verdade.

Seu Amigo Índio.

*canalizado por Julle Parronchi em 31 de janeiro de 2019.

 

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page